Sessão D.R - Ao meu futuro filho.

2 de abr de 2014

"Hoje, apesar de já ter plantado algumas árvores e de, felizmente, já ter conseguido publicar um livro, eu não penso em ter filhos. Porém, se um dia eu resolver criar algo mais complexo do que uma tartaruga e, inevitavelmente, capaz de transformar boa parte do meu salário em fraldas descartáveis, gostaria que ele – o Coiro Filho – prestasse muita atenção nos conselhos que darei a seguir:
1- Confie nos conselhos dos seus pais!
Precisava começar a lista com esta dica. Afinal, se eu não dissesse isto, correria o risco de fazer a lista à toa. Sei que, em muitos casos, seus pais lhe darão conselhos que parecerão o cúmulo do exagero ou coisa totalmente sem sentido, mas, confie nas palavras daqueles que o amam como nenhum outro o amará. Não seja teimoso e, mesmo que, logo de cara, já tenha dito “não”, perca a vergonha de dar o braço a torcer. Se a sua mãe lhe disser para levar uma blusa, leve! O pior que pode acontecer é deixa-la guardada na mochila. E, apesar de não existir nada que comprove a capacidade meteorológica das mães, acredite em mim: elas acertam a previsão climática mais vezes do que o Jornal Nacional. Eu teria passado muito menos frio se tivesse começado a ouvi-la antes. Seus pais, com certeza, já apanharam muito da vida e eles, olhando para as próprias cicatrizes, farão de tudo para que você não tome os mesmos socos que eles.
2- Cuidado para não sufocar a pessoa amada.
Comumente, acreditamos que o segredo para não perder a pessoa amada é manter contato com ela pelo maior número de horas possíveis. Fazemos isso, com medo do esquecimento. Agimos assim com o objetivo de marcar território e para, através de uma avalanche de mensagens de texto, tentar dizer: “Eu estou aqui, viu? Não olhe para mais ninguém. Lembre-se de que eu existo!”. Como eu sei disso? Certa vez, quase tive que vender meu rim para pagar a conta do meu celular. Eu havia enviado – em apenas trinta dias – mais de 1.500 SMS para a minha namorada da época. Tem noção do que é isso? Mais do que 50 mensagens por dia! E hoje, muitos anos depois, eu sei que, apesar de ter feito isso para tentar mostrar proximidade, eu matava uma das coisas mais importantes que existe em uma relação: a saudade. Os hiatos normais da rotina – momentos em que não temos nenhum ponto de contato com o parceiro – são muito importantes para que o reencontro tenha sabor especial e para que a sua próxima mensagem de texto não pareça a repetição da repetição da repetição de algo que, de tantas vezes repetido, já perdeu o sentido e o valor inicial.
3- Zoe-se para enfraquecer a zoeira alheia.
Como assim? Simples! Eu tenho um nariz grande e, toda vez que percebo que o papo está rumando para uma piada que utilizará minha “napa” como motivo para geração do riso alheio, eu logo digo algo como: “Meu nariz é tão grande que, sozinho, é capaz de consumir metade do oxigênio da China! Não só isso: uma vez, quando eu era pequeno, eu sem querer coloquei uma Kombi dentro dele.” Sacou? O que dirão depois dessa? Qualquer coisa depois de tamanho exagero parecerá sem graça e piada velha. É uma forma de inverter o jogo, de deixar o engraçadinho sem graça e de mostrar autoconfiança. Isso demonstra algo muito interessante: a capacidade de transformar as adversidades em marés favoráveis. Já decore essa do nariz, filhão, pois você possui muitas chances de herdá-lo.
4- Antes de amar alguém, aprenda a se amar do jeitinho que é!
Para conseguir realizar a dica anterior, precisará de uma das coisas mais importantes que uma pessoa pode ter: o amor-próprio. Só assim você será capaz de estufar o peito e, sem sofrimento, fazer piada do próprio nariz ou de outras características suas diferentes daquelas que a sociedade insiste em afirmar que são referências estéticas. O que vou dizer agora vai parecer uma loucura, mas não é: uma das melhores formas de ficar mais sexy é assumir, sem medo, aquelas características que você possui e que a sociedade não considera sinônimo de beleza. Como assim? Não sei se existirá calvície no futuro, mas, se ainda existir e se for contemplado com ela, por favor, não a tente esconder com aqueles cortes de cabelo bizarros. Isso só demonstrará insegurança e, se quer saber, mais do que homens cabeludos, as mulheres desejam caras seguros. Erga a cabeça, sorria e ande com cara de “eu sou o careca mais sexy do mundo!”. E elas, curiosas como são, pensarão: “O que é que esse careca tem?”. Aí o resto é com você, cara. Incomoda-se se eu chamar você assim? É que eu ainda não estou acostumado com esse negócio de filho.
5- Tenha pressa para fazer as pazes.
Futuro filho, saiba que a vida é extremamente frágil e que a morte, infelizmente, chega sem aviso prévio. Ninguém está imune ao fim. Ninguém! Por isso, não espere para dizer que você perdoou ou para pedir perdão. Uma força muito forte, possivelmente, fará de tudo para que você não dê o braço a torcer e para que demore a pedir perdão pelo seu erro. Mas seja corajoso, assuma-o e peça desculpas. E mesmo se achar que você não tem culpa, coisa que tenderá a acontecer, vale a pena tentar de tudo para fazer as pazes e ficar bem com aqueles que você ama. Se prestar atenção, na maioria dos casos, tanto faz quem errou. O importante, de verdade, é estar em paz com as pessoas que amamos. Acredite em mim: carregará um arrependimento insuportável se por capricho do seu ego, para sempre, perder a oportunidade de dizer que perdoou.
6- Diga “obrigado”.
Se o garçom lhe trouxer dez garrafas de cerveja, a cada vez que ele aparecer, diga “obrigado”. Não, não existe exagero para a educação! E daí que trazer cervejas é o trabalho dele? O trabalho de todos nós é ser educado. “Mas ninguém me diz ‘obrigado’ pelas coisas que eu faço!”, você talvez me diga. E eu respondo: nunca se espelhe nos piores. Busque ser como aqueles que você admira e, por favor, admire os que agradecem. Obrigado por me ouvir.
7- Transe, de forma segura, sempre que sentir vontade e que alguém quiser fazer isso com você.
No futuro, eu talvez tenha vergonha de dizer isso cara a cara com você, sendo assim, deixarei aqui escrito. Seja você homem ou mulher; heterossexual, homossexual ou bissexual, não importa, o importante é transar enquanto estiver vivo, quando sentir vontade e quando alguém estiver disposto a dividir o prazer com você. Não estou dizendo para ser um ninfomaníaco ou para trair em nome do tesão. Nada disso! Apenas digo para – sempre com bom senso – aproveitar o que há de melhor na vida: o sexo. Aproveitar, sem vergonha, o prazer que seu corpo é capaz de lhe proporcionar. E, mesmo que inventem formas tecnológicas para substituir o sexo tradicional – corpo a corpo -, faça como o papai faz: desconfie das modalidades sexuais que vieram para substituir aquelas que nasceram junto com o ser humano.
8- Não tenha medo de amar novamente!
Você, um dia, vai amar e, quando isso acontecer, correrá o inevitável risco da relação acabar. E se acabar, vai doer e não haverá nada que eu poderei fazer para lhe anestesiar. Mas passará e, quando isso acontecer, pode ser que por medo de uma nova dor, você faça o possível para não amar novamente e para fugir das pessoas capazes de acelerar seu coração. Quer saber? Isso é besteira. Ao transformar o coração em pedra, evitará as dores comuns do amor, mas, consequentemente, fechara-se também às chances de esbarrar com as melhores sensações que poderá provar na vida. O melhor a fazer é abrir o peito e aceitar os riscos de conhecer o lado ruim da melhor coisa que existe na vida: o amor."
Acho que esses conselhos ainda servem pra gente né? Ta aí 8 dicas para refletir! Acrescentaria algum nessa lista? :D


Postar um comentário

Obrigado pela sua visita, vou adorar receber seu comentário!

0 comentários

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...